0

Tulipas de sábado

Papo de amigos.

Chopp gelado, voucher e papo dos quentes.
O papo jogado fora foi jogado também pra dentro de cada um, além daquelas tulipas e saquês e todas as comidas presentes naquele cardápio.

Derramando um monte de sorrisos frouxos, aquele sábado.

Anúncios
0

Trindade

trindade

Uma saudade danada de quando eramos eu, você e o mar. Trindade.

O rosto quente de sol no lugar onde eu perderia o chão pela segunda vez, o pé na areia que por sua vez escapava entre os dedos momento no qual eu me perdia novamente em você.

Uma saudade enloquecedora da paz que Trindade oferecia de bom grado, uma saudade apertada dos dias de paz, sem despertador, mas com muito tempo.

A primeira vez que te vi eu já sabia que ia me apaixonar. Um pouco mais sobre você, o mar e eu. Quero mais desculpas para fugir com você.

 

0

Formula 1

É que eu sei que quando sonho posso me encontrar com você e quando abro os olhos, vejo um tantão de você em mim.

A rotina me faz (sem querer, querendo demais) agir exatamente como me ensinou, espelho. Quanto mais o tempo passa (que loucura), eu vou me tornando mais você, meu exemplo.

A Tv roncava tão alto quanto aqueles motores que de fato nunca gostei, Formula 1. Eu queria te contar que os motores mudaram, quase tudo mudou por aqui. Eu queria mesmo te contar.
Mesmo sabendo da sua presença em mim e muitas vezes aqui “pertim”…
Quando a saudade aperta os olhos transbordam, pai.

De todo o amor que eu tenho
Metade foi tu que me deu.

 

 

0

Portais de descoberta

Desde que colocamos a cara a tapas… E eu dei alí minhas duas ou mais faces, sem arrependimento algum de entrar nos portais das descobertas. A cada erro uma descoberta e alguns acertos para compensar e é exatamente neste momento que entendo, que o erro, não é de todo errado, é um passo para o acerto, mesmo que doa, mesmo que demore…

A loucura saudável.

0

Visita ao País das Maravilhas

Domingo a noite e eu poderia jurar estar dormindo, acordei com alguma planta dessas do tipo trepadeira adentrando pela janela, parede e cortinas do meu quarto. Que sonho estranho.

E eis que alguem me dizia, “descobriram que você está aqui, volte para o país das maravilhas logo”, e eu ficava sem saber, se era só um sonho bobo ou se meus sonhos resolveram entrar na onda das metáforas que eu tanto gosto de usar.

Ainda dentro desse sonho de olhos abertos (ou não), acordei minha mãe, meu irmão, coloquei coleira nas cachorras e pulei, pulei num buraco infinito, cai no mundo de Alice, não me lembro o que fui fazer lá, mas eu tinha que resolver algo. Tomei um chá com o chapeleiro e acordei na minha cama, sem plantas.

E aí, foi tudo uma metáfora? Decifre-me!

0

Rapidinha

Me abraça assim e eu me perco toda, me nina assim e eu fico doida…

Tento fugir de textos assim, que falam tanto sobre nós, um monte sobre você. Me limito a não fazer propaganda, enquanto o desejo se propaga na cama.  Eu me declaro doida, ouço ecos.