0

Trindade

trindade

Uma saudade danada de quando eramos eu, você e o mar. Trindade.

O rosto quente de sol no lugar onde eu perderia o chão pela segunda vez, o pé na areia que por sua vez escapava entre os dedos momento no qual eu me perdia novamente em você.

Uma saudade enloquecedora da paz que Trindade oferecia de bom grado, uma saudade apertada dos dias de paz, sem despertador, mas com muito tempo.

A primeira vez que te vi eu já sabia que ia me apaixonar. Um pouco mais sobre você, o mar e eu. Quero mais desculpas para fugir com você.